sábado, 18 de outubro de 2014

SAMARIA E BAGDÁ


SAMARIA   E     BAGDÁ.


Assim como Samaria a cidade de Bagdá entre 750 e 1258 da nossa era, Bagdá foi a capital do império islâmico e, entre o séculos VIII e X, viveu um período de esplendor social e cultural que fez dela o centro do mundo. A geografia do século X descrevia Bagdá como estando perto do centro do mundo, pelo seu esplendor e pela crença que a espécie humana teria ali nascido, na Mesopotâmia, uma crença que se manteve até à nossa época.
Pela sua importância, Bagdá foi sempre objeto de cobiça. Em 1258, quando estava já longe do seu apogeu, Bagdá foi conquistada e parcialmente destruída pelos Mongóis. O escritor persa Wassaf, que testemunhou a queda de Bagdá, descreveu de forma inesquecível o horror da cidade transformada ¿em brinquedo do monstro Tártaro.

Por outro lado, a cidade de Samaria, capital das dez tribos, era uma cidade forte, semelhante à de Jerusalém. Estava situada a meio caminho do Jordão ao Mediterrâneo, ao oriente da planície de Sarom, no alto de um alto monte, acessível de uma parte, e bem protegido pela outra. Foi edificada por Omri, rei de Israel, que comprou o monte de Samaria a Semer por dois talentos de prata (1 Rs 16.24). Os reis empreenderam muitas obras na cidade de  Samaria para a tornarem forte, bela, e rica. Acabe construiu uma casa de marfim (1 Rs 22.39) - e o profeta Amós descreve a cidade como sendo a sede do luxo e efeminação (Am 3.15 - 4.1,2).
Por duas vezes foi cercada a cidade de Samaria, mas sem resultado, pelos sírios (1 Rs 20.1 a 34 - 2 Rs 6.24 - 7.20), sendo tomada mais tarde, depois de um cerco de três anos. o assédio, principiado por Salmaneser IV, foi concluído por Sargom no ano 722 a.C. (2 Rs 17.5,6). os habitantes sofreram horrivelmente durante esse tempo, e esses sofrimentos acham-se descritos por Oséias (10.4,8,9)
Em Miquéias (1.6) diz que a cidade foi reduzida a um montão de pedras. Subjugada a cidade, mandou Sargom os seus habitantes para longe, estabelecendo-os em sítios que ficavam muito longe do país de Israel.
Podemos notar que Samaria capital das tribos de Israel esta fixada no plano de tempo no mesmo limite que Bagdá, e que os eventos paralelos são muito semelhantes, por um lado o templo foi destruído e de certa forma a influencia dos sacerdotes foi comprometida, assim como também no ano 1076 quando Henrique se envolve num conflito como o clero esta questão ficou conhecida como Querela das Investiduras. As Investiduras foi um confronto que ocorreu no século XI entre o Estado e a Igreja. Esta última, que por sua vez, pretendia cessar a influência do poder temporal sobre a Igreja, e, além disso, firmar o seu poder sobre os governantes cristãos. Os primeiros personagens desse conflito foi o papa Gregório VII e o imperador Henrique IV, do Sacro Império Romano Germânico. Esse conflito foi definitivamente resolvido em 1122, pela Concordata de Worms, que adotou uma solução de meio-termo: caberia ao papa a investidura espiritual dos bispos e ao imperador, a investidura temporal. Assim também depois de 48 anos, ano 538 AC  foi iniciado a reconstrução do templo em Jerusalém.
Vou me deter por aqui vocês podem por si mesmos tirar todas as conclusões.

JJCORDELUZ@HOTMAIL.COM





 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço desde já pelo seu comentário, positivo ou critico.