quinta-feira, 21 de setembro de 2017

MEDIDAS. ESTADOS UNIDOS E O BRASIL

IGREJA ANGLICANA NO BRASIL

Algumas datas não deixarei a fonte, uma vez que estas  fontes já foram publicadas muitas vezes nas postagens anteriores. 
O assunto apresentado neste espaço visa te apresentar que Deus esta no controle de tudo. Seja bem vindo!

Ciro decretou 538 aC  que os judeus poderiam voltar a Jerusalém. Havia a necessidade de consolidar o povo no seu retorno, assim este decreto visava harmonizar e fortalecer suas raízes na terra do santuário, para isto o santuário deveria ser restaurado antes. Depois de oito anos vem o decreto de Atarxerxes 457 aC dando a ordem para restaurar Jerusalém.
Com a saída da ordem de reconstrução de Jerusalém 457 aC. se da o fim a divisão entre os lideres do povo judeu se realmente deveriam retornar a Jerusalém, apesar da resistência de alguns para este retorno.
A igreja no ano 1409 contava com três papas dividindo o poder, isto porque a igreja estava sob influencias de três pontos de vista diferentes. Depois de oito anos 1417, este problema foi dado como resolvido.
https://www.todamateria.com.br/grande-cisma-do-ocidente/


1874 As decisões tomadas na primeira assembleia americana levou a independência dos EUA. Esta assembleia não tinha como objetivo a independência, mas como suas reivindicações foram rejeitadas, levou os estado da Virginia proclamar sua independência no ano 1076 na 2° assembleia.
http://adventmedidas.blogspot.com.br/2017/09/estados-unidos.html


Os primeiros anglicanos aqui (BRASIL)chegaram foram cidadãos britânicos no período Joanino e Império, eles formaram diversas capelas. A segunda leva de imigrantes anglicanos foi a migração de japoneses de fé anglicana para São Paulo, conseqüentemente a maioria dos anglicanos no estado são japoneses descendentes ou natos. Missionários norte-americanos vieram da Virgínia, nos Estados Unidos em 1890, no Rio Grande do Sul. A Missão Americana emancipou suas igrejas em 1907 e estas se fundiram com as capelas inglesas em 1955, formando a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, autônoma e afilada à Comunhão Anglicana.
http://www.anglicanatradicional.com.br/anglicanismo.html



A partir da década de 90, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil começou a ter problemas internos, assim como aconteceu nos Estados Unidos, Inglaterra, etc, foi quando as Igrejas Anglicanas Independentes, mais conhecidas como Igrejas Anglicanas Continuantes,  começaram a chegar no Brasil, para atender anglicanos que não tinham mais condições de permanecer na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) - 19ª 

Província da Comunhão Anglicana (única jurisdição no Brasil canonicamente ligada a Comunhão Anglicana, Cantuária), por diversas razões, desde comportamentais, doutrinárias até administrativas, que é o caso da Igreja Anglicana do Brasil.  
As divisões no Anglicanismo aconteceram assim como em todas as outras denominações cristãs.   Nós da Igreja Anglicana do Brasil somos fruto desta história, somos uma Igreja Anglicana Livre.
http://www.anglicanatradicional.com.br/anglicanismo.htm
http://domfreitas46.blogspot.com.br/p/estudos-biblicos.html


NOVA FASE DO CATOLICISMO NO BRASIL.

A “Igreja Católica Apostólica Brasileira” (ICAB) tem como fundador D. Carlos Duarte Costa. Este nasceu aos 21 de julho de 1888 no Rio de Janeiro e recebeu a ordenação sacerdotal a 1º de abril de 1911. Aos 4 de julho de 1924 foi nomeado bispo de Botucatu (SP). Pouco feliz foi o governo do novo prelado, que se viu envolvido em questões de mística desorientada (devoções pouco condizentes com a reta fé); também enfrentou problemas de administração financeira e de embates políticos. Em conseqüência foi afastado de sua diocese e nomeado bispo titular de Maura (na Mauritânia, África Ocidental); fixou então residência no Rio de Janeiro. Em breve, porém, D. Carlos viu-se a braços com novas lutas: em 1942 o Brasil entrou em guerra contra o nazi-fascismo; nessa ocasião o bispo apelou publicamente para o Presidente da República a fim de que interviesse na Igreja e expulsasse bispos e sacerdotes “fascistas, nazistas e falangistas”; acusou a Ação Católica de espionagem em favor do totalitarismo da direita; prefaciou elogiosamente o livro “O Poder Soviético” de Hewlet Johnson e atacou por escrito as Forças Armadas do Brasil. Em conseqüência, foi preso como comunista e enviado a uma cidade de Minas Gerais, onde permaneceu na qualidade de hóspede.



Diante dos rumores que se propagavam em torno da pessoa de D. Carlos, as autoridades eclesiásticas procuraram apaziguá-lo. Como isto não desse resultado, D. Carlos em 1944 foi suspenso de ordens, isto é, perdeu a autorização para exercer as funções do sagrado ministério. Esta medida de nada serviu; por isto D. Carlos foi excomungado aos 6 de julho de 1945; neste mesmo dia resolveu fundar a sua Igreja, dita “Igreja Católica Apostólica Brasileira”. Em vista desta atitude, o Santo Ofício declarou D. Carlos excomungado vitandus (= a ser evitado) aos 3 de julho de 1946.
1944 - Dom Carlos, fundador da Igreja Católica Brasileira, é preso e excomungado da Igreja Católica Romana.
http://www.presbiteros.com.br/site/o-que-e-a-igreja-brasileira-ou-igreja-catolica-brasileira/





HISTÓRIA E O SANTUÁRIO.

MEDIDAS DA HISTÓRIA E O SANTUÁRIO.

Toda história tem suas medidas, tanto para seu inicio ou quanto ao seu fim. Podemos estudar estes pontos como  como se fosse um grande santuário.
Mesmo Deus ao falar com Daniel, apresenta a necessidade de observar uma saída.
"Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias."  (Daniel 9 : 25)
Assim também disse o Senhor a Ezequiel:
(Ezequiel 43:10) "Tu, pois, ó filho do homem, mostra à casa de Israel esta casa, para que se envergonhe das suas maldades, e meça o modelo". Estas medidas tem seu saídas e suas entradas". " faze-lhes saber,... as suas saídas, e as suas entradas".  43:11
Mas por qual motivo Deus não revelou o fim, e sim, suas saídas e entradas? A saída seria de onde pode-se partir na medida. E as medidas poderiam não ter um fim, por este motivo se apresenta como uma entrada. Assim o fim nem sempre é o fim, mas uma entrada para uma nova faze.

A saída do livro de Daniel é muito clara na história, mas as saídas de cada setor do santuário no livro de Ezequiel ou parte do livro de Apocalipse ainda esta oculta, assim como as entradas.
Quando a profecia de Apocalipse 11:1-3  apresenta as medidas do pátio externo do templo, como tendo 1260 anos, esta apresentando tanto a saída como a entrada deste ciclo. Ao se ter em mente que a saída seria em 538 dC a entrada para um novo ciclo seria 1798 dC. assim, 1798 seria a entrada como a saída para um novo ciclo.
Isto me faz imaginar, quanto mediria em anos os outros compartimentos, desde suas saídas até suas entradas em anos. Não tenho luz sobre este aspecto, mas tenho as medidas da história, que apresentam isto em cada linha do tempo da história religiosa.

Ao navegar por este espaço, você poderá ver muitas saídas e entradas e seus períodos repetidos ou rebatidos.


Mas não gosto de especulações, assim neste espaço não busco delinear qual seria as medidas correspondentes dos compartimentos do templo, apenas busco apresentar que assim como o templo tem medidas rebatidas, assim a história segue este conceito no que se refere aos períodos, de uma faze a outra.

É certo que ainda não temos uma luz clara,  e isto nos  coloca em uma posição um tando cuidadosa sobre o assunto. Mas, por outro lado, precisamos tomar o cuidado de não ir ao outro extremo, de se opor ao este estudo como se fosse apenas algo que desperta a curiosidade, mas como uma ferramenta que alcança pessoas.  

A maior dificuldade de todas as pessoas após se estabilizar-se em uma fé, é que todo assunto que lhe pareça novo, é instantaneamente rejeitado. Existe uma contaminação intelectual da fé chamado orgulho religioso, que foi condenado pelos reformadores no passado, e acabam criando raízes nos lideres de hoje.
Por outro lado, exitem aqueles que quando surge uma nova oportunidade de esclarecer um novo ponto, acabam passando do limites estabelecidos no assunto. Cuidar sobre estes pontos, sempre seria a melhor coisa a fazer, tanto por aqueles que estudam estes pontos, como para aqueles que se opõem ao assunto.

Quanto as minhas publicações, sempre afirmo aos leitores, estas matérias podem ser redigidas, uma vez que faz parte de um estudo não de uma verdade absoluta.
A arrogância de acreditar que já se tem toda luz da escritura, não faz parte do perfil cristão. Vou deixar um conselho, não estude somente para ter conhecimento, mas para dividir o mesmo.

Não foi o Anjo do Senhor que lhes orientou a medi-las? No livro Apocalipse foi dito a João, "mede", e se medi-las não tem nenhuma correlação com as medidas do pátio, com uma extensão de 1260 anos, o porque foi dito "mede" o restante?

Voltando a Ezequiel, a este foi dito "mostra esta casa, para que se envergonhe". Minha pergunta parece ser obvia, como alguém se envergonharia das medidas da estrutura, ou das medidas de um santuário se estas medidas não estivesse ligadas de alguma forma a história religiosa?

Deus disse mais a Ezequiel.

"E, envergonhando-se eles de tudo quanto fizeram, faze-lhes saber a forma desta casa, e a sua figura, e as suas saídas, e as suas entradas, e todas as suas formas, e todos os seus estatutos, todas as suas formas, e todas as suas leis; e escreve isto aos seus olhos, para que guardem toda a sua forma, e todos os seus estatutos, e os cumpram."  (Ezequiel 43 : 11)

Conclusão.

Normalmente não comparo as medidas do templo propriamente dito, uma vez que desconheço as medidas claras do templo, apenas comparo as medidas da história de Israel com as medidas do cristianismo, pois, se as medidas do templo são repetidas, ou rebatidas, as medidas do cristianismo também é, assim como outras derivadas do cristianismo. Você pode notar estas semelhanças nas postagens anteriores publicadas neste espaço.


Estas linhas do tempo foram postas como exemplo, não farei comentários sobre estas.
E de certa forma, o cristianismo pode se beneficiar com estas medidas da história, e até se envergonhar quem sabe de seu estado. Este é objetivo deste espaço, não de te converter o cristianismo, mas para te deixar de forma clara que Deus, e não os homens, esta no controle de tudo.   Assim como Ezequiel, não desejava que seus ouvintes se convertesse  ao judaísmo, mas sua meta principal era levar o povo judaico a se envergonhar de suas fraquezas. 
E que fraqueza seria esta? Duvidar da unica certeza apresentada na história, Deus existe, e esta no controle de tudo. 

Aplicação para os tempos de Ezequiel.

Os povos a sua volta os levaram cativos, conquistavam seus limites, elevam os impostos, restringia sua religião, este é o histórico que povoava suas mentes dos cativos, ou daqueles que poderiam ser levados cativos. Muitos judeus se afastavam mais e mais de Deus, havia necessidade de um chamado de Deus. Mesmo aqueles que buscavam uma relação diária com Deus, estavam com os pés fracos e mãos debilitadas na fé.
Deus olhando os poucos que ainda lutavam pela sua vida espiritual, pede a Ezequiel; "Mostre o templo". um templo inexistente na Terra, mas que foi-lhes apresentado como ainda existente na visão. Havia rituais que, ou não existia anteriormente, ou que, foi reformado a mente destes. Mas Deus, fez mais que isto, apresentou a estes que havia limites no templo, assim como existia limites para tudo na vida.

Aplicação para os cristão Primitivos.

Quando Deus falou a João na Ilha de Pátimos, os cristãos estavam confusos, as igrejas enfraquecidas por contantes apostasias e provas, os portas estandartes haviam sofrido martírio por amor a Cristo. Agora os cristãos estavam sem seus principais lideres, sem uma terra, e seus filhos sofrendo por amor a Cristo. Todos sabiam que Jesus estava no santuário do Céu, mas estavam sendo massacrados por todo tipo de dificuldades, esperavam um dia ver o fim de tudo isto.
Então Deus novamente se levanta e diz: "mede o templo". E desta forma apresentou a estes de forma clara, que tudo tem seu limite, e mais que isto, apresentou nas medidas, que um dia a igreja estaria livre para pregar o evangelho.
Quando apresento estas medidas, meu objetivo é o mesmo de Ezequiel ou de João, lembrar a você que:
  • Deus existe,
  • a aflição não dura para sempre,
  • que apesar de tantas dificuldades  existe um Deus no controle de tudo,
  • e que os poderes estão em um período de permissão.
Mas lembra-se, o esforço do profeta, e a clareza de sua mensagem estava limitada a reação dos seus contemporâneos, a clareza de entendimento do assunto dependeria mais do povo, do que de Ezequiel. 
"E, envergonhando-se eles de tudo quanto fizeramfaze-lhes saber..."  (Ezequiel 43 : 11) 

Todos nós temos  uma responsabilidade individual, não temos como culpar os outros pela nossa forma de agir ou reagir. 

TENHA UM BOM DIA.

sábado, 9 de setembro de 2017

IGREJA CATÓLICA E O ANGLICANISMO X MATRIMONIO

O assunto do casamento sempre deu o que falar, no tempo de Noé, de Moises, assim como no tempo de Jesus. Este assunto  também seria um tema conflitante, ate´a volta de Jesus.
"Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos."  (Lucas 17 : 27)

O casamento era uma prática natural. Em todas as épocas o casamento foi algo natural na vida dos seres humanos, assim este evento ficou como o símbolo do cotidiano da raça humana. Os pais desejavam que seus filhos se casassem, e tivessem filhos, muitos filhos. Os filhos da mesma forma desejavam seguir os passos de seus pais. Assim o casamento citado no texto, apresentava não somente um conflito, mas a naturalidade de  fazer algo do cotidiano na vida humana.

Timóteo foi muito claro a respeito das dificuldades relacionada ao futuro deste assunto.

"MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;
Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;
Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;  I Timóteo 4:03

Casar ou não casar, separar ou não separar, sempre foi um tema que esteve ligado ao desejo egoísta de muitos seres humanos. A história apresenta  o conflito entre reis e clero  neste assunto. 




E vocês poderão notar que as medidas da história se repetem.
Nos sínodos de 1074 e 1075, numa ação claramente reformadora, Gregório VII renovou os decretos já existentes, contra a simonia, a investidura e o matrimônio dos eclesiásticos.

Conflito Entre Reis  Alemães e o clero. Um dos pontos em cheque era o Matrimônio e o  Poder. 

Campanha contra o nicolaitismo:
"Para o Papa, matrimônio e sacerdócio eram incompatíveis. Queria os soberanos envolvidos na luta contra os nicolaítas. Até aqui o celibato não era bem observado. Por exemplo: o Papa Nicolau I (858-867) era filho de um padre; Anastásio era filho de bispo. Adriano II (867-872) era Papa casado e teve uma filha que foi raptada por Anastácio (esse será o futuro Papa Anastácio III que governou a Igreja de 911 a 913).
Gregório VII afirmava tratar-se apenas de renovar uma antiga lei do celibato. Mas muitos Bispos da Alemanha não aceitavam esta imposição, por acharem que o celibato era antinatural e impossível. Com muita oposição, o Papa, aos poucos, vai impondo a lei do celibato. (cf. O Sacerdote e o Casamento, in COMBY, J., 139).


O imperador Henrique IV , que havia deposto o papa Gregório VII na dieta de Worms em 1076 e sido excomungado (iniciando a chamada luta pelas investiduras), obtém o perdão humilhando-se ao apresentar-se como penitente em no castelo de Canossa. Esta peregrinação a Canossa representa o fim da primazia do Império sobre o Papado.
Com Henrique IV se passa de uma reforma moral para uma institucional (legislativa). O problema mais sério era a Alemanha, onde os Bispos estavam muito unidos ao jovem rei (nascido em 1050, e em 1065 declarado maior) e recebiam dele muitos privilégios: muita terra, direito de comércio, cunhar dinheiros e cobrar pedágio. Henrique IV violou os direitos metropolitanos de Roma, elegendo dois Bispos alemães para a diocese de Roma (Espoleto e Fermo). Isso era uma provocação. Então o Papa ameaçou a excomunhão ao rei. Este ignorou e em janeiro convocou uma assembléia de Bispos alemães - Dieta de Worms, 1076 - que decide agir contra Gregório VII: 24 Bispos se declararam contra o Papa, e solidários com Henrique IV. A Dieta chama o Papa de “o falso monge Hildebrando”. O rei queria que o Papa deixasse a cátedra.
Em fevereiro de 1076, o Papa proclama a excomunhão de Henrique IV .e dispensa seus súditos do juramento de fidelidade ao rei. Por isso os príncipes alemães entraram em conflito com o Imperador. Nessa situação (como excomungado), não seria possível continuar no cargo. Ameaçam a fazer nova eleição (elegeriam Rodolfo), se no prazo de um ano, ele não se liberar da excomunhão. Os Príncipes estabeleceram essa reunião para fevereiro de 1077 (Dieta de Augusta). O Papa foi convidado para ser intermediário."
http://www.livred.info/sntese-i-m.html?page=6


O CASAMENTO EM 1533.

Um divorcio estava na  pauta ano 1533, desencadeia o desligamento da igreja da Inglaterra do seio Católico Romano no ano 1534.
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/rei-henrique-8-rompeu-com-igreja-catolica-para-poder-se-divorciar-20990419.html?question=02009 


"A igreja Católica permite a volta de padres anglicanos ao seio católico 1909.

 Este evento só foi possível esta abertura por causa do conflito o matrimônio de homens e mulheres dadas a sexualidade não aceita por uma parte dos padres anglicanos.
Os bispos estão deixando a Igreja Anglicana por divergências quanto à ordenação de homossexuais e mulheres, o que contraria os sacerdotes mais tradicionais.
Na tentativa de abrigar os descontentes com a Igreja Anglicana, a Santa Sé autorizou a adesão dos bispos anglicanos ao catolicismo, apesar de alguns serem casados e pais de família.
Em decisão de 2009, o Vaticano havia dito que padres anglicanos casados que queiram se converter terão seus pedidos analisados, caso a caso. Mas advertiu que isso não significava uma mudança na condição de celibato entre seus padres.
A Conferência de Bispos Católicos britânica disse que fará uma plenária no mês que vem para discutir a ordenação dos cinco anglicanos, mas já lhes deu as boas-vindas."
http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2010/11/101108_bisposanglicanos_pai.shtml


Existem outras  referencias sobre esta matéria em publicações anteriores. Como o que ocorreu no ano 457 aC e outras datas aqui não apresentadas em detalhes o seu desenrolar. 


Estes temas podem ser reeditados no futuro, pois nenhuma destas matérias postadas estão completas, ou concluídas. Conforme vou estudando estes assuntos ou medidas, estas se tornam mais claras na mente, assim vou corrigindo ou ampliando, assim por vezes é necessário a reedição..

Tenha um bom dia.




terça-feira, 5 de setembro de 2017

MEDIDAS DO CATOLICISMO ROMANO E CATOLICISMO BRASILEIRO ICAB

Este espaço tem como objetivo apresentar a história do cristianismo em medidas, e assim, deixar  claro que não são os homens que estão no controle deste mundo, seja religioso, seja politico, ou outros poderes.

Irei falar de forma breve sobre a Igreja Católica Brasileira. (I.C.A.B)

Esta igreja não esta ligada a igreja Católica Romana, assim busca da forma possível,  reformar a igreja Católica ainda que separada da mesma, e  se intitulando uma igreja  Católica Brasileira.
Lembrando as postagens anteriores, desejo frisar que, a saída para o Brasil, não se deu por ter Portugal descoberto nosso litoral, mas por não ser possível mais receber especiarias após a queda de Constantinopla, assim países da Europa inciaram suas navegações exploratórias com o objetivo de encontrar novas rotas para ter as especiarias.

Então as medidas desta matéria também sairá do ano 1453-1454 data em que ocorreu a queda de Constantinopla.


COMO SURGIU A IGREJA CATÓLICA BRASILEIRA.

A “Igreja Católica Apostólica Brasileira” (ICAB) tem como fundador (ex padre Católico) D. Carlos Duarte Costa. Este nasceu aos 21 de julho de 1888 no Rio de Janeiro e recebeu a ordenação sacerdotal a 1º de abril de 1911. Aos 4 de julho de 1924 foi nomeado bispo de Botucatu (SP).

https://allanlopesdossantos.wordpress.com/2013/04/03/as-ordenacoes-da-icab-sao-consideradas-invalidas/
Em  1942 o Brasil entrou em guerra contra o nazi-fascismo; nessa ocasião o bispo apelou publicamente para o Presidente da República a fim de que interviesse na Igreja e expulsasse bispos e sacerdotes “fascistas, nazistas e falangistas”; acusou a Ação Católica de espionagem em favor do totalitarismo da direita; prefaciou elogiosamente o livro “O Poder Soviético” de Hewlet Johnson e atacou por escrito as Forças Armadas do Brasil. Em conseqüência, foi preso como comunista e enviado a uma cidade de Minas Gerais, onde permaneceu na qualidade de hóspede.
Diante dos rumores que se propagavam em torno da pessoa de D. Carlos, as autoridades eclesiásticas procuraram apaziguá-lo. Como isto não desse resultado, D. Carlos em 1944 foi suspenso de ordens, isto é, perdeu a autorização para exercer as funções do sagrado ministério. Esta medida de nada serviu; por isto D. Carlos foi excomungado aos 6 de julho de 1945; neste mesmo dia resolveu fundar a sua Igreja,  “Igreja Católica Apostólica Brasileira”. Em vista desta atitude, o Santo Ofício declarou D. Carlos excomungado vitandus (= a ser evitado) aos 3 de julho de 1946.

https://allanlopesdossantos.wordpress.com/2013/04/03/as-ordenacoes-da-icab-sao-consideradas-invalidas/

Este seguimento cismático do catolicismo (I.C.A.B) não esta unido por hora, ao movimento ecumênico.


Quem acompanha minhas publicações sabem do motivo da linha do tempo organizado desta forma. Se você não ler e acompanhar as publicações anteriores terá um pouco de dificuldade de entender o motivo de eu ter organizado esta linha de tempo desta forma.
Depois de 69 a 70 anos os eventos religiosos e a linha de religiosos no Brasil mudou muito, e com nomes semelhantes. Católico quer dizer UNIVERSAL, espero que entenda, após ler outras publicações mais antigas.
Mas vou deixar uma dica: IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS, e outras que surgiram tentando alcançar poder entre as autoridades politicas. Agora imagine o quanto estas ultimas estão incomodando a igreja "UNIVERSAL".

No futuro eu acrescentarei mais medidas nesta  postagem.
Tenha um bom dia.




sexta-feira, 1 de setembro de 2017

MADIDAS DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS.

ASSEMBLEIA DE DEUS E SUAS MEDIDAS

Antes de comentar sobre a matéria acima, gostaria de dizer que Deus, não os homens, estão no controle deste Mundo. E que este espaço tem como objetivo apresentar a história de uma forma diferente de outros espaços existentes.



A tomada pelos otomanos da capital, Constantinopla, mais tarde batizada de Istambul, marcou o fim da Idade Média e abriu o caminho para uma era de descobrimentos.
E já apresentei em matérias passadas, que, com a queda de Constantinopla, os corredores dos mercantes  ficou bloqueado pelos novos conquistadores, assim levou a Europa, em nosso caso Portugal, buscar especiarias em outros lugares. Assim este evento, foi a saída para a cronologia que irei apresentar.
Era pelo Bósforo, e por Constantinopla, que passavam todos os mercadores que vinham da China e da Índia, trazendo as preciosas especiarias e os artigos de luxo tão essenciais ao continente. A opção encontrada pelos europeus foi pensar em rotas alternativas.

Assim foi que o Brasil foi descoberto em 1500, sete anos após a queda de Constantinopla, ou por causa de sua queda.

A lenda que segue a história.

Ano 1453 se deu a queda de Constantinopla a Maomé, o Conquistador. A morte de Constantino XI.  Sob assédio constante dos turcos desde 1422, Constantinopla finalmente cai em 29 de maio 1453, marcando o fim do Império Romano do Oriente.
Os presságios para os bizantinos no dia 24 de maio de 1453 eram os piores possíveis. Nesse dia, um eclipse lunar lembrou a todos os que resistiam ao cerco otomano, imposto pelo sultão Maomé II desde o dia 6 de abril, que uma antiga profecia estava para se cumprir. A lenda dizia que a bela Constantinopla (atual Istambul, na Turquia), a joia do Oriente e capital do Império Bizantino, resistiria a seus inimigos enquanto a Lua brilhasse firme no céu.
Para o desespero da população, os sinais da desgraça que estava para se abater sobre os homens do imperador Constantino XI não pararam por aí. No dia seguinte, um ícone da Virgem Maria se espatifou no chão durante uma procissão e, na seqüência, uma chuva de granizo inundou as ruas, encharcando os mais de 22 km de muralhas que protegiam a cidade.
Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

O ano 1453 foi o ano que impulsionou as navegações.


1453*457=1910

1910 SAIDA PARA ASSEMBLEIA DE DEUS.



Quando Daniel Berg e Gunnar Vingren chegaram a Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, ninguém poderia imaginar que aqueles dois jovens suecos estavam para iniciar um movimento que alteraria profundamente o perfil religioso e até social do Brasil por meio da pregação de Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador da Humanidade e a atualidade do Batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais. As igrejas existentes na época – Batista de Belém do Pará, Presbiteriana, Anglicana e Metodista - ficaram bastante incomodadas com a nova doutrina dos missionários, principalmente por causa de alguns irmãos que se mostravam abertos ao ensino pentecostal. A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 18 de junho de 1911, foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo, o que não demorou a ocorrer também com outros irmãos. 


O clima ficou tenso naquela comunidade, pois um número cada vez maior de membros curiosos visitava a residência de Berg e Vingren, onde realizavam reuniões de oração. Resultado: eles e mais dezenove irmãos acabaram sendo desligados da Igreja Batista. Convictos e resolvidos a se organizar, fundaram a Missão de Fé Apostólica em 18 de junho de 1911, que mais tarde, em 1918, ficou conhecida como Assembleia de Deus.

Em poucas décadas, a Assembleia de Deus, a partir de Belém do Pará, onde nasceu, começou a penetrar em todas as vilas e cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Em virtude de seu fenomenal crescimento, os pentecostais começaram a fazer diferença no cenário religioso brasileiro. De repente, o clero católico despertou para uma possibilidade jamais imaginada: o Brasil poderia vir a tornar-se, no futuro, uma nação protestante.


http://www.editoracpad.com.br/assembleia/historia/historia.php?i=2
https://pt.wikipedia.org/wiki/Assembleia_de_Deus

Assim depois de 457 anos da queda de Constantinopla, a (Nova Roma) que no passado havia se estabelecido como uma cidade Cristã e segundo o propósito de Constantino de fazela a capital ou sede do cristianismo, vem surgir no Brasil uma nova leva de cristãos desafiando o reinado do catolicismo no meio religioso.
Assim a história segundo as medidas de Deus, não do homem continua se repetindo com todas a gerações de Cristãos espalhados pelo nosso pais e Mundo.

Assim que der estas matérias serão ampliadas e melhor apresentadas.

Tenha um Bom dia!

sábado, 26 de agosto de 2017

MEDIDAS DA HIGREJA HOLANDESA.

Medidas da igreja Holandesa.



A história  é como a arqueologia, nela você pode encontrar as evidencias de um Deus. A única diferença é que,  em uma, podemos buscar estas evidências nos elementos físicos, na outra,  se deve  buscar as mesmas evidências nas medidas da história. Assim como o campo da arqueologia é extenso, assim também o campo da história.
Assim como existe uma dificuldade das pessoas ligarem as informações diárias da arqueologia e suas descobertas, assim ocorre com os eventos da história e suas medidas, (ou períodos). Entender a isto de forma universal sempre será um desafio da raça humana.
Assim como existe uma quantidade de setores onde ainda a arqueologia não pode escavar ou efetuar suas pesquisas, assim existe na história setores assim. Os motivos de não poder escavar estes lugares são semelhantes.
Eu  considero um milagre o fato de me interessar  neste campo da ciência. Não sou um historiador, sou um pesquisador voluntario sem incentivo de mãos humanas, mas que acredito, que Deus não abandonou o seres humanos, mas cuida destes da melhor forma possível.

Você poderá notar que em toda publicação neste espaço, à  principal meta não é provar a existência de Deus, mas, apresentar que Ele esta no controle dos períodos da história humana. Você pode notar a mesma coisa ao estudar a bíblia e as profecias. Aqui deixo o testemunho da história, não o meu em particular.
Seja bem vindo!

O tema desta matéria é as medidas da igreja calvinista reformada holandesa.



Quando falamos em reforma protestante hoje geralmente vem em mente a atitude de Lutero, 1517.

Em 31 de Outubro de 1517, Martinho Lutero afixou na porta da capela de Wittemberg 95 teses que gostaria de discutir com os teólogos católicos, as quais versavam principalmente sobre penitência, indulgências e a salvação pela fé.
http://www.monergismo.com/textos/credos/lutero_teses.htm

Calvino teve um trabalho importante no desenrolar da reforma protestante, Martinho Lutero escreveu as suas 95 teses em 1517, quando Calvino tinha oito anos de idade. Para muitos, Calvino terá sido para o povo de língua francesa aquilo que Lutero foi para o povo de língua alemã - uma figura quase paternal.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Calvino


1566-49=1517
A fé reformada começou a se fazer sentir em 1523, através de contatos do estudioso holandês Hinne Rode com o reformador suíço Ulrico Zuínglio, e no final da década de 1550, já havia se implantado solidamente, principalmente nas regiões de língua francesa ao sul. Muitos neerlandeses foram influenciados por João Calvino em Estrasburgo e Genebra e pelo reformador polonês Jan Laski em Emden e Londres. Em 1561, o belga Guido de Brès escreveu uma confissão de fé “para os fiéis que estão dispersos por todos os Países Baixos”. Esse documento, conhecido como Confissão Belga, foi adotado por um sínodo em Antuérpia, em 1566, vindo a se tornar o principal padrão doutrinário dos calvinistas holandeses. Seu autor foi martirizado em 1567.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Reformada_Neerlandesa


A fusão em 2004 levou a um cisma em que um número de congregações e membros da Igreja Reformada Holandesa separados para formar a Igreja Reformada Restaurada (hersteld Hervormde Kerk). Estimativas dos seus membros variam de 35.000 até 70.000 em cerca de 120 congregações locais servidos por 88 ministros. A Restauração da Igreja Reformada desaprova a natureza pluralista da igreja mesclado, que alegam que esta contradizendo parcialmente reformada e confissões luteranas. Este grupo também se opõe a bênção de uniões do mesmo sexo nas igrejas cristãs e da ordenação de mulheres.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Reformada_Neerlandesa



2007 MUDANÇA DE NOME

Através da Companhia Holandesa das Índias Orientais, a Igreja Reformada Holandesa foi criada em Ceilão em 1642. A Igreja Reformada Holandesa do Ceilão mudou seu nome oficialmente em 2007, para a Igreja Cristã Reformada do Sri Lanka para focalizar a sua identidade de forma mais clara sobre ser cristão, em vez de seu patrimônio holandês. A partir de 2007, sua participação está em torno de 5.000, que inclui tanto comungante e membros batizados em 29 congregações, pregar em estações e postos de missão.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Reformada_Neerlandesa



Igreja Presbiteriana Cisma.

Esse período marcou o fim do antigo relacionamento da IPB com as missões norte-americanas. Em 1954 havia sido criado o Conselho Interpresbiteriano. Em 1962, a Missão Brasil Central propôs-se a entregar à igreja brasileira toda a sua obra evangelística, educativa e médica. Em 1972 a igreja rompeu com a Missão Brasil Central, sendo uma das possíveis causas a adoção da Confissão de 1967 pela Igreja Presbiteriana Unida dos EUA. Em 1973 a IPB rompeu relações com a Igreja Unida (criada em 1958) e firmou novo convênio com a missão da Igreja do Sul.
Duas questões candentes da época foram o ecumenismo e a postura social. A igreja enviou representantes à assembléia do Conselho Mundial de Igreja em Amsterdã (1948) e observadores a outras assembléias. Missionários como Richard Shaull deram ênfase a questões sociais, influenciando os seminários e a mocidade da igreja. O Supremo Concílio de 1962 realizou um importante pronunciamento social.
Houve uma forte reação conservadora no Supremo Concílio de 1966, em Fortaleza, com a eleição de Boanerges Ribeiro, reeleito em 1970 e 1974. As principais preocupações do período foram a ortodoxia, a evangelização e a rejeição do ecumenismo. Multiplicaram-se os processos contra pastores, igrejas locais e concílios.
Nessa época surgiram alguns grupos dissidentes, como o Presbitério de São Paulo e a Aliança de Igrejas Reformadas (1974), que defendiam maior flexibilidade doutrinária. Em setembro de 1978, na cidade de Atibaia, foi criada a Federação Nacional de Igrejas Presbiterianas (FENIP).
https://www.facebook.com/permalink.php?id=466305276740603&story_fbid=466996170004847



Em 1954 havia sido criado o Conselho Interpresbiteriano. Em 1962, a Missão Brasil Central propôs-se a entregar à igreja brasileira toda a sua obra evangelística, educativa e médica. Em 1972 a igreja rompeu com a Missão Brasil Central, sendo uma das possíveis causas a adoção da Confissão de 1967 pela Igreja Presbiteriana Unida dos EUA. Em 1973 a IPB rompeu relações com a Igreja Unida (criada em 1958) e firmou novo convênio com a missão da Igreja do Sul.
Duas questões candentes da época foram o ecumenismo e a postura social. A igreja enviou representantes à assembléia do Conselho Mundial de Igrejas em Amsterdã (1948) e observadores a outras assembléias. Missionários como Richard Shaull deram ênfase a questões sociais, influenciando os seminários e a mocidade da igreja. O Supremo Concílio de 1962 realizou um importante pronunciamento social.
Houve uma forte reação conservadora no Supremo Concílio de 1966, em Fortaleza, com a eleição de Boanerges Ribeiro, reeleito em 1970 e 1974. As principais preocupações do período foram a ortodoxia, a evangelização e a rejeição do ecumenismo. Multiplicaram-se os processos contra pastores, igrejas locais e concílios.
Nessa época surgiram alguns grupos dissidentes, como o Presbitério de São Paulo e a Aliança de Igrejas Reformadas (1974), que defendiam maior flexibilidade doutrinária. Em setembro de 1978, na cidade de Atibaia, foi criada a Federação Nacional de Igrejas Presbiterianas (FENIP).
Igreja Presbiteriana Independente
A IPI inicialmente teve uma postura menos rígida que a IPB, mas a partir de 1972 tornou-se mais inflexível quanto ao ecumenismo e à renovação carismática. Em 1978 admitiu aos seus presbitérios os três primeiros missionários da sua história, Richard Irwin, Albert James Reasoner e Gordon S. Trew, que antes colaboravam com a IPB. Em 1973, um segmento separou-se para formar a Igreja Presbiteriana Independente Renovada, que depois se uniu a um grupo semelhante egresso da IPB, formando a Igreja Presbiteriana Renovada.
www.faifa.edu.br/revista/index.php/voxfaifae/article/download/27/46?hc...ufi


ASSIM É HISTÓRIA.

Grandes acontecimentos ligado a linhagem das igrejas se repetem. Enquanto os homem comem e bebem sem noção do que esta se cumprindo, estas medidas não podem ser diferentes, pois os seres humanos sempre estão envolvidos em dificuldades, seja no que ser refere a forma de ver as coisas, seja, nas atitudes contrárias a vontade de Deus.
Não importa qual seja sua responsabilidade, ou função de responsabilidade que esteja envolvido, ainda que os eventos se repetem em tempos definidos, ou de tempos em tempos, você pode estar do lado certo.
A responsabilidade de estar a frente de algo, não fará de você melhor que nada, ainda que seja você responsável por uma multidão.
Veja que estas medidas do tempo apresenta que você pode fazer melhor, do contrário, não haveria necessidade de Deus as organizar desta forma. Você pode fazer diferente.
Cuidado com o modismo em todas as coisas. Deus esta no controle deste mundo, não os seres humanos.

Tenha um bom dia!





quarta-feira, 12 de julho de 2017

Medidas 2300 anos

MEDIDAS DA HISTÓRIA.

O objetivo deste espaço é apresentar que Deus esta no controle de tudo, e todos. Não tenho como objetivo fazer previsões quanto ao futuro, mas apresentar, que não são os lideres deste mundo que estão no controle de todas as coisas, mas o próprio Deus, monitora estas medidas e acontecimentos, mas é  certo, que Deus não aprova muitos atos cometidos por todos envolvidos, quando não estão em conformidade com Sua lei

Não é novidade  para aqueles que visitam este espaço, que acredito, que a história tem medidas semelhantes ao templo. Estas medidas por vezes se encontram de forma rebatida, como um projeto arquitetônico. E já falei sobre isto em outras publicações.

Hoje irei falar de medidas de adoradores, não de templos, ainda que todo adorador de certa forma pode ser um templo. I Coríntios 3:16

No livro de Apocalipse encontramos a ordem do anjo à João,
"E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram." Apocalipse 11:01 

A ordem do anjo era que deveria medir
O Templo.
O Altar.
Os Adoradores.

No livro de Apocalipse existe ainda outra declaração:
Não meça a área externa do templo, esta pertence aos gentios. Esta medida teria  1260 anos. Apocalipse 11:03,04
"E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses".

Estas afirmações acima parece  apresentar que cada área esta limitada não somente a côvados, mas a anos. Meu objetivo aqui não é esclarecer estas medidas, mas apresentar de forma clara que Deus esta estabelecendo limites para sua e minha história. Como também estabelecendo limites para os eventos ligados as autoridades deste mundo, tanto eclesiásticas como de outros setores da sociedade.


756 AC. FUNDADA A MONARQUIA EM ROMA.

Normalmente é apresentado que Roma foi fundada no ano 753 AC contudo a sua monarquia por volta do ano 756 antes de Cristo.
https://gabrielrosselloblog.wordpress.com/2016/12/12/historia-de-roma-en-10-minutos/
http://slideplayer.com.br/slide/40518/


http://adventmedidas.blogspot.com.br/2016/06/inicio-do-imperio-romano-depois-de-2300.html

1053 FECHAMENTO DAS IGREJAS LATINAS.

Quando Miguel Cerulário se tornou patriarca de Constantinopla, no ano de 1043, deu início a uma campanha contra as Igrejas latinas na cidade de Constantinopla, ordenando o fechamento de todas em 1053, envolvendo-se na discussão teológica da natureza do Espírito Santo, questão que viria a assumir uma grande importância nos séculos seguintes.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Cisma
Este evento desencadeou a cisão entre as igrejas católicas e ortodoxas. 

1509 CALVINO  NASCE.

João Calvino (Noyon10 de julho de 1509 — Genebra27 de maio de 1564) foi um teólogo cristão francês. Calvino teve uma influência muito grande durante a Reforma Protestante, que continua até hoje. Portanto, a forma de protestantismo que ele ensinou e viveu é conhecida por alguns pelo nome calvinismo, embora o próprio Calvino tivesse repudiado contundentemente este apelido.
Nunca foi ordenado sacerdote. Depois do seu afastamento da Igreja católica, este intelectual começou a ser visto, gradualmente, como a voz do movimento protestante, pregando em igrejas e acabando por ser reconhecido por muitos como "padre". Vítima das perseguições aos huguenotes na França, fugiu para Genebra em 1536, onde faleceu em 1564. Genebra tornou-se definitivamente num centro do protestantismo europeu e João Calvino permanece até hoje uma figura central da história da cidade e da Suíça.
Martinho Lutero escreveu as suas 95 teses em 1517, quando Calvino tinha oito anos de idade. Para muitos, Calvino terá sido para o povo de língua francesa aquilo que Lutero foi para o povo de língua alemã - uma figura quase paternal. Lutero era dotado de uma retórica mais direta, por vezes grosseira, enquanto que Calvino tinha um estilo de pensamento mais refinado e geométrico, quase de filigrana.https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Calvino
Livros de Calvino proibido pelo  index 1543
1543 CONCILIO PROÍBE A INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA.
Concílio de Tolosa ou Concílio Provincial de Tolosa ou ainda Concílio de Toulouse aconteceu em 1229 na cidade de Tolosa na França. Fazendo parte dos esforços da Igreja Católica de suprimir a heresia cátara, este concílio regional ou provincial decidiu proibir o uso da Bíblia em língua vernacular pelos leigos. Ao longo dos séculos, a Igreja foi suavizando ou endurecendo a sua posição sobre este assunto, consoante se havia em determinado período histórico mais ou menos heresias que se baseavam em traduções e interpretações não autorizadas pela Igreja. Porém, em 1965, o Concílio Vaticano II encorajou definitivamente a leitura e uso da Bíblia em língua vernacular pelos fiéis católicos. Mas, o livre exame da Bíblia pelos fiéis, defendida pelos protestantes, continua a ser rejeitada pela Igreja Católica, nomeadamente através do Concílio de Trento (1543-65). Este concílio ecumênico do século XVI declarou que a Bíblia só pode ser verdadeiramente entendida à luz da Tradição e do Magistério da Igreja Católica.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Conc%C3%ADlio_Provincial_de_Tolosa


Deixarei abaixo endereço onde você poderá analisar medidas já publicadas com temas semelhantes.
http://adventmedidas.blogspot.com.br/2016/01/ecumenismo-e-suas-medidas.html





Todos os temas deste blog poderão ser ampliados ou modificados como o passar do tempo.

Tenha um bom dia.


sábado, 1 de julho de 2017

FÉ BAHÁ' E A FÉ ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA.

FÉ BAHÁ' E A FÉ ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA.

Para quem imagina que ecumenismo é coisa de Evangélico ou igrejas cristãs tradicionais, deve ler esta matéria.
Na  história existe muitas  crenças que utilizam como base  bíblica para seu surgimento referencias bíblicas. Hoje desejo falar de duas em particular, os Adventistas do Sétimo dia e o movimento de Fé Bahá.
Não quero com isto fazer nenhuma comparação injusta. Uma se baseia em um ecumenismo doutrinal generalizado, a outra em um ecumenismo reservado de suas  crenças.
Ambas defendem a liberdade religiosa, e respeito por outras crenças.

Enquanto a Fé Bahá, defende em sua bandeira um ecumenismo mais liberal, ou seja, defendem que qualquer líder que existiu no mundo foi em certo grau dirigido por Deus.
"A crença Bahá'í de que a Revelação de Deus é progressiva, isto é, vem sendo dispensada eta-pa por etapa ao longo da história pelos chamados Mensageiros de Deus - Abraão, Krishna, Moisés, Zoroastro, Buda, Jesus, Maomé, Báb e Bahá'u'lláh - estabelece um novo enfoque à teo-logia comparada, onde o estudo da interligação entre as Escrituras dos diversos sistemas reli-giosos promove uma consciência sobre a verdade e inspiração divina de cada uma delas, eli-minando preconceitos, tensões e conflitos."
https://www.bahai.org.br/niteroi/Unidade.htmhttps://www.bahai.org.br/niteroi/Unidade.htm

Esta crença de Bahá, é muito semelhante a fé dos Babilônicos, e Antediluvianos, e esta crença  os Adventistas não apoiam teologicamente.
Ambas as religiões são contra qualquer tipo de preconceito, defendem o direito a fé.
https://www.youtube.com/watch?v=PtbJ7FV9Xos

Tanto os adventistas, como a Fé Bahá, acreditam que o livro de Daniel apresenta a profecia dos 2300 anos como parte importante de sua experiência. Tanto um grupo como outro, acredita que os 2300 anos descrito no livro, teve seu inicio no ano 457 antes de Cristo, e que o fim deste período data 1844 depois de Cristo.
Tanto um como outro, acreditam que os 2300 anos, apontam um acontecimento importante ao final do período, e que haverá a vinda de um grande líder (DEUS) depois deste período. Ambos os grupos tem seus profetas que nortearam seu inicio e experiência.
Tanto os da Fé Babá, como os Adventistas, deram como seu surgimento oficial a data de 1863 depois de Cristo.
Tanto um grupo como o outro tem estado em vários países, e seus escritos, estão publicados em mais de 220 línguas.

Posição dos lideres Adventistas sobre a Fé de Bahá.
https://adventismoemfoco.wordpress.com/2009/06/28/a-ousadia-da-fe-bahai/

Posição Adventista sobre o ECUMENISMO.
https://www.youtube.com/watch?v=zHBs5vSfi4A


Os próximos quadro abaixo apresentará a profecia dos 2300 anos na visão da Fé Bahá.



Publiquei  tempos  atrás  outra matéria no falando sobre este  tema.     http://adventmedidas.blogspot.com.br/2014/06/1844-anos-de-hirtoria.html


QUADRO ADVENTISTA SOBRE A PROFECIA.




http://novotempo.com/bibliafacil/videos/biblia-facil-daniel-2300-tardes-e-manhas-parte-1/


Existe muitas semelhanças na sua história, mas desta vez não apresentarei o meu gráfico comparativo. Espero fazer no futuro. Para simplifica-los.
Mas vou lançar um desafio. Você faz o gráfico um pouco melhorado e eu publico. Insira seu nome na imagem da linha do tempo, ou seu contato. Analisarei e publicarei neste espaço.

Meu e-mail para contato é jjcordeluz@hotmail.com

quinta-feira, 15 de junho de 2017

IGREJA ADVENTISTA E TESTEMUNHAS DE JEOVÁ.



A história dos adventistas assim como a história da igreja Testemunhas de Jeová tem suas saídas vinculadas por volta de 1843, ainda que existiu movimentos anteriores a este período que se preocupavam com a iminente volta de Cristo. Temos a história de Russell e Jonas Wendell.

Russell  desanimado visita a IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA.

 Ante a ineficácia de suas tentativas em converter 'infiéis'  às suas crenças, acabou por perder a fé na Bíblia. Contudo, não conseguiria fugir por muito tempo daquilo que parecia ser seu talento natural. Uma certa noite, no ano de 1869, um acontecimento deu novo impulso em sua vida. Caminhando pela rua de uma de suas lojas, ouviu o som de um canto, um hino religioso, o qual atraiu-lhe a atenção. De onde provinha? De um culto Adventista. O pregador nesta noite era o pastor Jonas Wendell. O próprio Russell descreve o encontro assim:
   "Como que por acaso, certa noite visitei uma sala poeirenta e mal-iluminada, onde eu ouvira dizer que se realizavam cultos religiosos, para ver se o punhado de pessoas que se reunia ali tinha algo mais sensato a oferecer do que as crenças das grandes religiões. Ali, pela primeira vez, ouvi algo sobre os conceitos dos Adventistas [Igreja Cristã do Advento], sendo o Sr. Jonas Wendell o pregador...Assim, reconheço estar endividado com os adventistas e com outras denominações. Embora a exposição bíblica feita por ele não fosse inteiramente clara,... foi o suficiente, sob a orientação de Deus, para restaurar minha abalada fé na inspiração divina da Bíblia..., embora o Adventismo não me tenha ajudado em nenhuma verdade específica, ajudou-me grandemente a desaprender erros, e assim me preparou para a Verdade."
http://testemunha.orgfree.com/historia.htm#Datas

Vamos as medidas da história.



1387 - O cristianismo chega à Lituânia. Completa-se a evangelização de toda Europa.
http://salvacaoaoalcancedetodos.blogspot.com.br/2009/01/histria-da-igreja-parte-03.html

William Miller (1782-1849), um agricultor, converteu-se à Igreja Batista e começou a estudar intensamente a Bíblia. Utilizando uma Bíblia e um material de estudo de textos bíblicos conhecido como Concordância de Cruden, conclui que o Santuário descrito na profecia de Daniel 8:14 referia-se à Terra e a purificação do mesmo ao retorno de Jesus. Fazendo uso de um método de interpretação de profecias bíblicas conhecido como princípio dia-ano (Números 14:34; Ezequiel 4:6), concluiu que as "2300 tardes e manhãs" referidas, iniciavam-se em 457 a.C e se cumpriam entre março de 1843 e março de 1844. Como o fato não ocorreu (a volta de Jesus), o retorno aos estudos sobre o assunto gerou uma compreensão mais acurada. Samuel S. Snow, ministro protestante milerita, concluiu que a purificação do santuário descrita na profecia ocorreria de acordo com o calendário judaico dos caraítas em 22 de outubro de 1844.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_Igreja_Adventista_do_S%C3%A9timo_Dia

1871- George Storrs rompe com o próprio movimento que criou, a União da Vida e do Advento. Por volta desta época Russell faria contato com ele e absorveria diversos de seus conceitos, entre eles, a mortalidade da alma e a ressurreição terrestre.
http://testemunha.orgfree.com/historia.htm#Datas





1877- É lançado o livro Three Worlds [Três Mundos], de autoria de Nelson Barbour, com apoio de Russell. O livro proclama a esperança do arrebatamento celestial dos 'fieis' para 1878. Russel publica The Object and Manner of Our Lord's Return [O Objeto e Maneira da Volta de nosso Senhor].
 O ano de 1877 assistiu à fusão dos grupos de Pittsburgh - liderado por Russell - e de Rochester - liderado por Barbour.  Os dois, com a cooperação de outro associado de Barbour - John Paton -  iniciaram um trabalho de divulgação ombro-a-ombro, o qual se materializou na obra Three Worlds [Três Mundos], da autoria de Barbour, mas com o apoio intelectual e financeiro de Russell, o qual, também neste ano, publicaria o panfleto The Object and Manner of Our Lord's Return [O Objeto e Maneira da Volta de nosso Senhor].  Além disso, ele  passou a aparecer como co-editor da publicação Herald of the Morning [Arauto da Manhã], ao lado de Barbour e  Paton.  Todavia, esta seria uma união que duraria pouco.

 A esta altura, é útil reconstituir a trajetória de Nelson Barbour, posto que fora ele que, por assim dizer, "passara o bastão" da escatologia a Charles Russell. Como já vimos, ele fizera parte do movimento millerista, tendo dele se afastado após o fiasco de 1844.  De modo que, desapontado, passou a buscar outros alvos em  sua vida. Viajou para a Austrália, onde trabalhou por algum tempo como mineiro. Em 1859, durante uma viagem marítima para os E.U.A. - como que não resistisse à sua inclinação natural - começou a reler as profecias bíblicas e pensou ter descoberto o erro de Miller, ou seja, o ponto de partida  para a contagem dos  "dias" da profecia de Daniel estaria errado em 30 anos. A data correta para a volta de Jesus Cristo seria 1874, e não 1844. Chegando a Londres em 1860, visitou a biblioteca do Museu de Londres e, lá, encontrou a obra Horae Apocalypticae e, nela, uma tabela com os cálculos do Reverendo Christophen Bowen, os quais levariam ao ano de 1874 como aquele que marcaria os 6.000 anos de criação do homem. Isto só reforçou as convicções de Barbour, no sentido de que seus cálculos, agora sim, seriam os corretos. Indiferente aos sucessivos fracassos daqueles que o antecederam, ele começou a divulgar seus achados, a partir de 1868 - época em que o jovem Russell vagava sem fé, um ano antes de assistir o sermão do pastor Jonas Wendell, o qual mudaria sua vida,  e dois anos antes dele  formar seu grupo de estudos.
 Barbour publicou, então, diversos panfletos sobre sua teoria, incluindo o Evidences for the Coming of the Lord in 1873 [Evidências da Vinda do Senhor em 1873] , publicado em 1870, até o lançamento de uma publicação mensal, The Midnight Cry [O Grito da Meia-noite], em 1873, ou seja, apenas cerca de um ano antes da tão esperada data. Só que, assim como foi para William Miller e muitos que o antecederam, a chegada de 1874 nada trouxe, além de desapontamento. Todavia, o obstinado Barbour não se daria por vencido. Valendo-se da forma com que Benjamin Wilson vertia a palavra parousia (Mateus 24 : 37,39), referindo-se a Jesus Cristo, por "presença", e não "vinda", Barbour insistiu na correção de seus cálculos, não abrindo mão da data de 1874, mas mudando apenas a forma com que Cristo retornaria - invisivelmente. Deste modo - sustentava ele - Cristo já estava "presente" desde 1874. Convicto da veracidade de tal evento, ao mesmo espetacular  e, paradoxalmente, despercebido pelo mundo inteiro,  no ano seguinte, 1875, Barbour mudaria o nome de sua publicação The Midnight Cry [O Grito da Meia-noite] para outro mais apropriado, Herald of the Morning [Arauto da manhã], o mesmo que - no ano de 1876 - chegaria às mãos de Russell e motivaria o encontro entre os dois. Não se pode negar que, vistas por este ângulo, as coisas ficariam mais  convenientes, afinal, uma presença "invisível" é algo difícil de se atestar ou contestar...
   Um dos pontos que o livro de Barbour destacava era que o ano de 1878 seria marcado pelo arrebatamento  dos 'santos' ao céu. Quando tais esperanças não se materializaram, ocorreu o primeiro cisma no ministério de Russell, com muitos deixando o movimento. Ao passo que Russell permanecia  apegado à teoria da 'invisibilidade' - adotada após o fiasco de 1874 -  este novo desapontamento exerceria sobre Barbour um efeito análogo ao que William  Miller experimentara 34 anos antes. Não era de supreender que fôsse assim, já que se tratava da quinta desilusão religiosa em sua vida - 3 delas no seu tempo de millerista e 2 consigo próprio - coisa pela qual Russell, mais jovem e  menos experiente,  não passara. De modo que foi impelido em outras direções. Isto não tardou a produzir discordâncias doutrinais francas e abertas entre eles, o que culminaria com o rompimento da parceria.
No ano de 1879 - em meio a uma troca de acusações - Russell retirou-se oficialmente da sociedade , acompanhado de Paton, com o qual também romperia, tempos depois.  Agora o então 'pastor' Russell achava-se financeira e mentalmente pronto para lançar as bases de seu próprio movimento, por meio da criação de um  periódico - Zion´s Watch Tower and Herald of Christ´s Presence [Torre de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo], datado de Julho de 1879. Esta publicação, anos à frente, passaria a se chamar simplesmente WatchTower [A Sentinela], a literatura mais popular das Testemunhas de Jeová. Cinco anos depois, Russell, registraria oficialmente a Zion´s Watch Tower Tract Society [Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Sião] , na Pensilvânia. Esta corresponde atualmente à Watchtower Bible and Tract Society [Torre de Vigia de Bíblias e Tratados], em Brooklyn, New York, além da sede na Pensilvânia.
http://testemunha.orgfree.com/historia.htm#Datas
 A maioria dos adeptos de religiões fundamentadas na escatologia - entre elas, as Testemunhas de Jeová - não está familiarizada com os complexos cálculos envolvidos nas especulações proféticas que foram ensinadas a defender como verdade divinamente revelada. Ainda assim, estas pessoas mostram-se credulamente dispostas a defender o resultado de tais cálculos, a despeito de sua pouca  familiariedade com eles e da ausência de evidências claras que lhes dêem sustentação.  Este, indubitavelmente, tem sido o caso dos atuais defensores da cronologia de Russell, ou do que restou dela. É muito raro encontrar, nestes dias, uma Testemunha de Jeová que saiba explicar os fundamentos da cronologia dele - hoje totalmente alterada por seus sucessores. De fato, as datas de 1799 e 1874 não têm mais hoje qualquer significado no movimento. Da antiga tríade, apenas uma - 1914 - restou, provavelmente por aquele ano ter assistido a eclosão da I Guerra Mundial, algo, sem dúvida, notável, porém bem diferente do que se esperava. Do contrário, certamente teria naufragado - como tantas outras - no mar das previsões fracassadas.   O ano de 1914 não trouxe Jesus Cristo nas nuvens nem o arrebatamento da igreja nem o Armagedom. Trouxe, isto sim, 4 anos de conflito armado, em lugar dos 1000 anos de paz que prometera.
http://testemunha.orgfree.com/historia.htm#Datas




Quanto a data 1387 afirmando que completa-se a evangelização da Europa, esta é a convicção do historiador, este deve ter se baseado em algum aspecto, dentro de sua visão da história, ou no aspecto geográfico.

Em uma árvore geralmente alguns galhos se secam, e mudam seu aspecto, e finalmente morrem depois de algum tempo por se separarem do tronco que as alimentou.  Quando estudamos a história
religiosa, não importa o segmento, sempre encontraremos novos lideres que preferem agir de maneira independente, acreditam que fariam melhor. Conheci pessoas em empresas, que acreditavam liderar a empresa de forma mais dinâmica que as pessoas anterior a elas. Mas o tempo revela o escondido, e se apercebem de seu erro.
Quando temos  espirito de liderança, vigiar deve ser nossa maior urgência. O  salmista apresenta que Deus colocou pessoas especificas  parar  estar na Sua  presença, e hoje  não é diferente.
"Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios; nós seremos fartos da bondade da tua casa e do teu santo templo." (Salmos 65 : 4)
Mas só existe Um; que pode fazer  alguém estar habilitado para entrar nos átrios de Deus,
"Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus," (Hebreus 10 : 19)
Não são os méritos de carreira, ou geoecológicos que fará você um líder aceito, mas pelos méritos daquele que deu seu sangue pelos remidos.

Assim nem tudo que esta separado, é isolado.

Deus seja com todos.



IGREJA ADVENTISTA E A IGREJA DA REFORMA

Este espaço não tem como objetivo ferir ou acusar nenhuma das religiões ou poderes constituídos, apenas apresentar que Deus esta no controle de todas as coisas. E que você não esta sozinho neste mundo um pouco desajustado, este Mundo, esta refletindo na sua história a Gloria de Deus.
Não importa qual seja a sua história, Deus pode mudar ou te socorrer em suas dificuldades. Se você crê nisto parabéns!

Hoje irei falar um pouco sobre a história dos Adventistas da Reforma, e se você pouco entende sobre estas medidas, ou história, irei deixar alguns links como o objetivo de poder te ajudar nisto. Mas como disse anteriormente, as saídas de um historiador pode ser diferente de outro, devemos respeitar suas saídas. E se possível evitar contestá-las. Nesta linha de tempo como em outras você com certeza, pode ter visões diferentes do historiador, assim como também, de um historiador para outro se tem diferença para a data do decreto de Atarxexes, ou para a saída para a volta dos judeus à palestina. Tema que apresentarei no futuro.
Sempre tenho afirmado que as medidas da história religiosa são rebatidas, ou seja, sua ordem as vezes se tornam inversas, assim ocorreu com esta abaixo.




Usarei o mesmo estilo de publicações anteriores, pouco comentarei por agora, somente publicarei um pouco das fontes das datas da linha do tempo. Assim que possível publicarei outras linhas do tempo,  com este formato e com estas medidas, espero que ao comparar uma com a outra, isto te ajude de alguma forma.


John Wichef um reformador por excelência. 

No século XIV, John Wichef (1320-84) em Oxford estabeleceu como única norma de fé a Escritura traduzida para o inglês; interpretando subjetivamente a Bíblia, negava a autoridade do Papa, a confissão auricular, a transubstanciação eucarística, o culto dos Santos...; provocava assim grande agitação entre os fiéis. Por isso o Sínodo de Oxford (1408) proibiu a publicação e a leitura de textos vernáculos da Bíblia não autorizados. O mesmo se deu no Sínodo dos Bispos alemães em Mogúncia (1485).
http://agnusdei.50webs.com/div260.htm

João Huss, discipulo de john Wichef. Foram fiel até a morte.

Porém, no tempo de Henrique IV e Henrique V foram intensamente perseguidos e, por fim, exterminados. A pregação de Wyclif e sua tradução da Bíblia sem dúvida, prepararam o caminho para a Reforma.
João Huss, da Boêmia (nascido em 1369 e martirizado em 1445), foi um dos leitores dos escritos de Wyclif, pregou as mesmas doutrinas, e especialmente proclamou a necessidade de se libertarem da autoridade papal. Chegou a ser reitor da Universidade de Praga, e durante algum tempo exerceu influência atuante em toda a Boêmia. O papa excomungou João Huss, e determinou que a cidade de 
http://ebdhistoriasanta.wixsite.com/historia/-idade-dastrevas-6



Os Lolhardos (nome pejorativo), movimento que defendia os ensinos de João Wycliffe (1382), na Inglaterra. Ele foi o primeiro tradutor da Bíblia para a língua inglesa. Esse grupo defendia a Bíblia como a única fonte de fé e conduta e o direito de todos poderem lê-la e interpretá-la. Eles eram críticos da hierarquia eclesiástica, negavam o celibato do clero, a transubstanciação, as indulgências e a autoridade papal. Foram influenciadores da reforma na Inglaterra e na Escócia. Outros líderes: João Huss, na Boêmia (martirizado na fogueira em 1445); ele foi grandemente influenciado pelos Lolhardos. Jerônimo Savonarola, monge da Ordem dos Dominicanos, na Itália, fez uma evidente reforma religiosa e dos costumes, na cidade de Florença (martirizado em 1453, apenas 19 anos antes de Lutero apresentar as suas teses que iniciaram o maior movimento reformista na Igreja).
http://www.igrejaempoa.com.br/cristianismo/capitulo-10/

A inquisição espanhola 1478
A Inquisição espanhola ou Tribunal do Santo Ofício da Inquisição foi uma instituição fundada em 1478 por Fernando II de Aragão e Isabel de Castela para manter a ortodoxia católica em seus reinos que atuou de 1478 até 1834. Esta Inquisição foi o resultado da Reconquista da Espanha das mãos dos árabes muçulmanos, e da política de conversão de judeus e muçulmanos espanhóis ao catolicismo. A Inquisição foi um importante instrumento na política chamada "limpeza de sangue" contra os descendentes de judeus e de muçulmanos convertidos.


Pastor lr Corand . 1886

O Pastor L. R. Conradi (1856-1939), um migrante alemão para a América, aceitou a mensagem
Adventista do Sétimo Dia em Iowa (1878). Oito anos mais tarde (1886), a denominação o enviou
para trabalhar na Europa, onde ele fomentou um rápido avanço da igreja na Alemanha. Tornou-se a principal coluna do adventismo alemão, bem como em outras regiões da Europa. Sua forte liderança continuou por cerca de 35 anos. 
Os Adventistas Da Reforma. Pag. 23 (CASA PUBLICADORA BRASILEIRA).




Em 1914 a Divisão Européia da IASD da Alemanha decidiu que se convocado, o adventista deveria participar do serviço militar e da guerra e mesmo trabalhar no sábado durante o período de beligerância. De acordo com o conteúdo expresso no livreto adventista "O Cristão e a Guerra", que foi um dos principais argumentos usados pelos reformistas em motivo da separação:

Mais tarde, no verão de 1915 os Pastores L. Conrad, H. F. Schuberth e P. Drinhaus fizeram uma segunda apresentação de um documento ao governo alemão, e passou-se a falar de porte de armas. A esta altura o movimento de reforma já estava em andamento e denunciava a igreja adventista como Babilônia por ter se afastado dos preceitos originais, e de posse desse documento avolumaram suas denuncias à Igreja Adventista vindo a se precipitar daí a separação que se materializa em 1920.

"As crises ocorridas na Igreja Adventista têm sido frequentemente recontadas. Geralmente tem-se enfatizado as crises e dissidências envolvendo personagens da ala estadunidense da Igreja, entretanto, outras alas da denominação também sofreram com o ataque de críticos e desertores. Neste
cenário, a apostasia de Ludwig Richard Conradi se destaca por ter sido um marco histórico proporcional à outros eventos.

Ludwig Richard Conradi
nasceu em Karlsruhe, Alemanha, no ano de 1856.
Desde cedo foi apaixonado pelos estudos  e aos 15 anos já possuía boas noções de latim, grego e francês e uma voracidade pelas disciplinas de história e geografia. Contudo, enquanto se
preparava para ser padre, Conradi perdeu o pai e foi forçado a abandonar o seminário católico.
Migrou, então, para os EUA e conheceu a mensagem
adventista enquanto trabalhava em um fazenda do estado de Iowa. Juntando suas poucas economias e contando com o sacrifício dos irmãos de Iowa, Conradi se dirigiu em 1879 ao Batlle Creek College. Acostumado com uma vida que exigia todas suas energias, Conradi terminou seus estudos em 18
meses, apenas um terço do tempo estimado.

Em 1886, a Conferência Geral votou o envio de Conradi à Europa para
assumir a carência de liderança que J. N. Andrews deixará ao morrer. “Dentro
de cinco anos, ele havia organizado um instituto de treinamento para colportores
e obreiros bíblicos, uma missão urbana e um complexo de publicações
Em 1903, Conradi foi eleito vice-presidente da Associação Geral ao lado
de W. W. Prescott, enquanto Arthur Daniells era o presidente.
Embora Conradi tenha, no tempo de seminarista, recebido uma considerável
formação católica, não parece que esse fator desempenhado um papel
relevante em sua apostasia. Desvencilhar-se das antigas pressuposições
pode não ter sido um problema, mas a rápida passagem pelo Battle Creek
College provavelmente tenha proporcionado uma base adventista pouco sólida.
Em 1886, quando Conradi foi enviado para o continente europeu, encontrou-
se com Ellen G. White, que estava em viagem pela Europa desde agosto de
1885.
Alguns meses depois, Conradi foi preso na Rússia após organizar uma Igreja e realizar alguns batismos. A situação legal dele parecia muito delicada e ela lhe enviou uma confortante carta:

-"Querido irmão […] Nós podemos ver agora mais claramente alguma das dificuldades que existem no caminho daqueles que querem  obedecer a Deus. Nós não poderíamos reconciliar este fato com as circunstancias agora, mas Deus trabalha de uma misteriosa   maneira para cumprir suas maravilhas. […] Mantenha a coragem e relembre que o Senhor é o Supremo Governador. […] Pense no  que Jesus o Príncipe da Vida sofreu neste mundo, o justo pelo injusto, para que Ele pudesse salvar homens da morte e da miséria.  Deus governa neste mundo. Ele é o Onipotente. Tenha certeza,
então, que tudo o que ele deseja na sua sabedoria, ou o que seu  amor intenta, Seu poder executará. […] Nós cuidaremos de sua esposa e de sua criança de maneira especial. […] Nós não esquecemos
você e temos apresentado seu caso ao tribunal mais elevado."
(DELAFIELD, 1957, p. 287, tradução livre).
https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/viewFile/97/96

Depois dos malfadados esforços para reconciliação com a Igreja Adventista em 1920 e 1922,
os reformistas saíram para levar sua mensagem ao mundo. Organizaram uma Associação Geral em
1925, época em que registraram as crenças fundamentais e normas organizacionais do movimento
• m um livreto intitulado
The Princivles ofFaithitud Church By-laws (Princípios de Fé e Estatutos da Igreja).
Os Adventistas Da Reforma. Pag. 45






Não olhe os eventos e medidas das história de forma negativa, afinal de contas, é a nossa história, É história do cristianismo na Terra. Mas podemos olhar estas medidas e apreender, afinal de contas, podemos estar do lado certo quando outras se desenrolarem, e então, podemos estar firme em Deus. Ele tem as medidas nas palmas das Suas  mãos, estamos neste lugar seguro.

A palavra de Deus é clara ao afirmar o objetivo de Deus revelar a Ezequiel as medidas do Templo.

"E disse-me o homem: Filho do homem, vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos, e põe no teu coração tudo quanto eu te fizer ver; porque para to mostrar foste tu aqui trazido; anuncia, pois, à casa de Israel tudo quanto vires." Ezequiel 40:04
"Tu, pois, ó filho do homem, mostra à casa de Israel esta casa, para que se envergonhe das suas maldades, e meça o modelo. E, envergonhando-se eles de tudo quanto fizeram, faze-lhes saber a forma desta casa, e a sua figura, e as suas saídas, e as suas entradas, e todas as suas formas, e todos os seus estatutos, todas as suas formas, e todas as suas leis; e escreve isto aos seus olhos, para que guardem toda a sua forma, e todos os seus estatutos, e os cumpram." Ezequiel 43:10,11

O  povo que usa o nome de Deus  foi estabelecido neste Mundo como o objetivo de ser adorador, não de si mesmo, mas de um Deus eterno. Não podem estar no Céu e adorar Ele naquele lugar sagrado,  mas podem fazer  desta Terra um lugar de adoração,  como se estivessem diante de Seu trono, assim como era no principio de todas as coisas. Este Mundo é o Grande Templo de Deus,  Deus nos convidou a adora-lo daqui. E quem não O adorar aqui, não irá adora-Lo em nenhum outro lugar. E é por este motivo que Deus estabeleceu limites aos (adoradores e templo), nenhum destes permanecerão para sempre aqui. Deus estabeleceu limites definidos   quem pode ou não ocupar o lugar sagrado, existem leis para isto. Deus apresenta nestas linhas do tempo que Deus nunca dependeu de você, somos nós que dependemos dEle. O apostolo disse: "Deus opera tanto no querer como no efetuar". Você não é mais consagrado por ser melhor que as outras pessoas, ou por estar em um lugar privilegiado. Você só será melhor se Deus restaurar você.

Quem  entenderia   a  forma  desta casa?
Mostrar as medidas do templo, pode sim fazer você reconhecer quem esta no controle,  mas pouco podemos fazer se não existir conversão daqueles que permanecem distantes dEle.  
 "Tu, pois, ó filho do homem, mostra à casa de Israel esta casa, para que se envergonhe das suas maldades, e meça o modelo. E, envergonhando-se eles de tudo quanto fizeram, faze-lhes saber a forma desta casa".

Deus em Sua  palavra  profética nunca disse que Seu povo seria perfeito, disse que no caso de desvio de Sua vontade poderia se voltar para Ele. Mesmo depois de existir o afastamento, existe uma benção que o acompanha após o arrependimento. "Faze-lhes saber a forma desta casa." Poderia haver mudança nas medidas, mas nunca abandono. Deus nunca abandona Seu povo arrependido.

Maior luz sobre  este assunto depende, não daquele que apresenta as medidas, mas daqueles que a contemplam. O orgulho religioso pode fazer com que as medidas de Deus,  em todas as coisas  outras, percam seu  efeito.  E, envergonhando-se eles de tudo quanto fizeram, faze-lhes saber a forma desta casa.     Muito temos a apreender sobre estes pontos relacionados. A vergonha deve trazer mudanças, ou a luz do seu povo se tornará em trevas não importa onde estes estejam, se não existir mudanças, a mensagem nunca os alcançará da forma devida.
Eu nunca irei apontar a você seus erros, vou apresentar as medidas de Deus, e esperar que Deus que opera sempre,  motive sua mudança.


Logo postarei outras linhas de tempo sobre este tema. Adventistas do Sétimo dia e Igreja da Reforma.