domingo, 10 de agosto de 2014

457 ANOS DE HISTÒRIA.


UMA HISTÓRIA COM MEDIDAS.

Os períodos da história se repete de muitas formas, neste vamos contemplar à história e suas medidas. De um período de cisão ao período de união das religiões.
 
Podemos ver ao lado um período onde houve a saída para um acontecimento profetizado e outro. Seu período se estendia em 457 anos de um ponto ao outro.
OUTROS PERÍODOS SIMILARES.
Os períodos abaixo tem somente períodos similares ainda que não fazem parte da cadeia profética. Podemos começar com:
 
A Grã-Bretanha era um baluarte de cristianismo verdadeiro durante séculos, começando no tempo do apostolo Paulo.
No ano 597 um monge católico, Agostinho, foi enviado a Grã-Bretanha pelas ordens do "papa“ ( Gregório I ) para converter os
Anglicanos, mas achou um cristianismo já funcionando muito bem já com 365 igrejas, mesmo assim anexou de maneira furtiva estas igrejas ao catolicismo. A primeira referência histórica sobre a existência de cristãos na Grã-Bretanha foi registrada por Tertuliano que, em 208, fala de regiões da ilha que haviam se convertido ao cristianismo. Pouco se sabe sobre esses cristãos durante o segundo século. O certo é que, em 314, três bispos ingleses participaram do Concílio de Arles, no sul da França. Esse fato mostra que já havia uma igreja organizada na grande ilha. No começo do século V, os romanos abandonaram a Grã-Bretanha, permitindo a invasão dos anglo-saxões, que destruíram as igrejas e reduziram a prática da fé cristã durante quase 150 anos. Em 597, o papa Gregório enviou uma comitiva de 40 monges, chefiada por Agostinho, para converter os bretões. A obra missionária iniciada por Agostinho foi consolidada por uma segunda missão romana liderada por Teodoro de Tarso Contudo após 457 anos deste encontro ouve a Cisão da igreja Ortodoxa, pois o patriarca de Constantinopla rejeitou a supremacia de Roma.
Depois de 456 anos saindo da data de 1053 temos dois eventos próximos,
 

 
um deste foi o nascimento de Calvino 1509 o outro foi a visita de Lutero á Roma 1510 ,
onde este entendeu subindo as escadaria da igreja que a salvação seria pela fé e não pelas obras. Saída para um novo movimento religioso reformador.
“ Ele (seu pai) o destinava a ser advogado; mas Deus tencionava fazer dele um  construtor no grande Templo que tão vagarosamente se vinha erigido.” Grande Conflito Pag. 120
457 depois um concilio datado 1965 a igreja ORTODÓXA E CATOLICA DE ROMA se aproximam novamente.
No limiar da história você pode contemplar estes períodos de tempo similares, ocorrências similares, atitudes similares. Nenhuma outra geração pode contemplar a isto de maneira tão clara. Hoje temos privilégios que poucos experimentaram no passado e isto significa que  veio a nós no tempo certo, mas como tantas outras mensagens ou evidências seja na natureza, na profecia, na sociedade, nos milagres, na providência diária, tudo isto pode ser para você como tantas outras sem efeito nenhum. Se você não escolher a Cristo,  e morrer para o pecado, de que adianta tantos sinais?
Que Deus te abençoe, e te guarde. Porque Deus é quem opera tanto no querer como no efetuar, e no conservar. De um lado temos Deus reconstruindo Seu povo, do outro as forças em oposição a verdade dificultando o trabalho de Deus.
A obra de Deus continua mesmo diante de tantas dificuldades com o passar do tempo; "Os poucos fiéis que construíram sobre o verdadeiro fundamento (I Cor. 3:10 e 11), ficaram perplexos e entravados quando o entulho das falsas doutrinas obstruiu a obra. Como os edificadores sobre o muro de Jerusalém no tempo de Neemias, alguns se prontificaram a dizer: "Já desfaleceram as forças dos acarretadores, e o pó é muito e nós não podemos edificar o muro." Nee. 4:10. Cansados da constante luta contra a perseguição, fraude, iniqüidade e todos os outros obstáculos que Satanás pudera engendrar para deter-lhes o progresso, alguns que haviam sido fiéis edificadores, desanimaram; e por amor da paz e segurança de sua propriedade e vida, desviaram-se do verdadeiro fundamento. Outros, sem se intimidarem com a oposição de seus inimigos, intrepidamente declaravam: "Não os temais: lembrai-vos do Senhor grande e terrível" (Nee. 4:14); e prosseguiam com a obra, cada qual com a espada cingida ao lado (Efés. 1:17). Livro Grande Conflito. pg.56 
Filipenses 2:13 "Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade".   
 
 
 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço desde já pelo seu comentário, positivo ou critico.